Perguntas frequentes

 

Coloco aqui perguntas que me são feitas frequementes e minha opinião sobre elas. Claro que há um consenso entre dominadores sobre algumas dessas questões, mas não todas.  Por isso deixo claro que o que aqui escrevo é minha opinião, não sendo obrigatoriamente uma regra para todos.

 

1 – O que é BDSM?

BDSM é a abreviação de BONDAGE ( restrições de movimento através de mordaças, cordas, algemas, vendas, correntes, etc)  D = dominação   S = Submissão e/ou Sadismo ( ter prazer em provocar dor, humilhação)  M= Masoquismo ( curtir dor, humilhação)

1a - O que é submissão?  Fonte da resposta 1a: O reino de K@

               

É uma transferência consciente de poder. Um ato de completa entrega de corpo e comportamento a alguém, que exerce o controle até o limite que for permitido. Esse limite pode ser acordado previamente ou, se ambos quiserem, nada impede de irem se descobrindo aos poucos, mas sem jamais esquecer as três regras básicas: São, Seguro e Consensual

Se você tem sentimentos de submissão e pensa que está sozinho, fique tranqüilo, existem muitas pessoas como você e que estão saudáveis e felizes por estarem sendo chamadas de submissas. Explore mais o assunto e poderá encontrar o que sempre desejou em sua caminhada. 

Alguns aspectos da Submissão:

  Submissão é: 
   • Uma relação intensa, para ambos os parceiros
   • Entrega total num clima de confiança e respeito. 
   • Felicidade e equilíbrio com a vivência de seus desejos. 


  Submissão não é:
   • Sinal de fraqueza e inferioridade. 
   • Falta de inteligência, criatividade ou motivação. 
   • Comportamento passivo. 
   • Algo imposto ou involuntário. 
   • Promiscuidade sexual.

1b - o que é dominação ? Fonte da resposta 1b: O reino de K@  

É o desejo de exercer o controle sobre uma ou mais pessoas, com o consentimento delas. É o outro lado da moeda para promover uma relação de satisfação entre os envolvidos. 

É preciso ficar claro que não existe um caminho delineado para se tornar Dominador. A vivência da dominação é algo muito pessoal, pode-se escolher ser severo e exigente ou gentil e atencioso, conforme a personalidade da pessoa. 

Muitos confundem dominação com falta de educação e praticam o BDSM para se divertir com as fragilidades dos outros. É fundamental entender que ser dominador é muito mais que carregar um chicote ou adicionar a palavra Dom ou Mestre na frente de um nick. É mais adequado compreender um Dominador pela sua maneira de ser e de pensar do que apenas pelo que ele faz. 

As pessoas têm suas próprias razões para viver a dominação. Para algumas, é um caminho para apimentar as relações sexuais. Outras vêem como uma oportunidade de aumentar as chances de "ter alguém". Existem as que a usam como um caminho para escapar da monotonia do dia-a-dia. Apenas para uma pequena percentagem a dominação é simplesmente a essência de seu ser. Para essa minoria, tudo vai continuar quando o computador desligar ou quando uma cena acabar, pois são assim que eles funcionam. 
A Dominação não é um estilo de vida para todo mundo. Para não perder seu tempo e agir inconseqüentemente, reflita sobre as motivações que o levam a querer se tornar um Dominador. Não se iluda que a vivência possa lhe proporcionar um relacionamento fácil, onde se tornará o todo soberano. Esteja motivado a dar muito mais do que vai receber no relacionamento, tanto emocional como fisicamente. D&S é troca de poder e isso significa que os envolvidos se doam 100% para a completa satisfação. 

Alguns aspectos da Dominação

  Dominação é: 
   • São, Seguro e Consensual; 
   • Gratificante; 
   • Libertação. Cortesia; 
   • Baseada na verdade e no respeito mútuo. 

  Dominação não é:
   • Abuso. Perversão; 
   • Manipulação; 
   • Uma desculpa para ser rude; 
   • Algo imposto ou involuntário; 
   • Algo que se aprenda em um dia, uma semana ou mesmo num ano. 

 

2- SADISMO x MASOQUISMO

Uma imagem clássica do sadismo é a de um dominador de máscara, roupas de couro ou borracha, empunhando um chicote e gritando impropérios. Essa é, na verdade, uma imagem mais ligada ao fetichismo do que ao sadismo ou ao masoquismo. Sadismo é uma prática, não uma fantasia. Embora se confundam, o que os diferencia é a intenção. Ao fetichista, a indumentária. Ao sadista, a sensação de domínio e/ou de causar sofrimento ao parceiro/parceira. A dominação psicológica, onde raramente existem práticas disciplinares (palmadas, spanking, etc.) também é uma forma muito comum e nela existe, ou pode existir, a dominação psicológica e fisica.

 

3 – Não curto dor e não quero sentir dor.  BDSM é para mim?  

Bem como explicamos acima, dor física é somente uma de MUITAS vertentes do BDSM.   Muitas dominadores/ submissos não curtem dor mas se entregam a outras prazeres consentidos no BDSM como humilhações ( ser feito de cão, restrições de movimento, lamber pés, limpar a casa do dominador, etc). Ou seja, práticas de provocar “dor”  ( e cabe questionar se é dor mesmo) são combinadas e geram prazer para ambas as partes.

 

4 – Dor ou prazer?

Há muitos estudos que demonstram que existe um limiar de estimulação onde dor e prazer se confundem, e é essa a intenção do dominador em estimular zonas de prazer através da dor. Aí reside as técnicas do dominador: saber ritmar e conhecer os ritmos do corpo para conseguir atingir um limiar onde a “dor” inicial se transforma em prazer para ambos os lados.

 

5 – Dominadores e Mestres. Qual a diferença?

Um dominador é alguém que tem já bastante prática BDSM e sabe conduzir um submisso de forma SSC ( sã, consensual e seguro).  Um mestre é alguém que além de dominador tem excelências em técnicas do BDSM a ponto de ser capaz de ensinar outros nas mesmas.  Como infelizmente ainda não temos nada que permita checkar as qualidades reais dos que se apresentam como dominadores e/ou mestres, digamos que o meio BDSM acaba  por exercer um controle natural de dominadores e “Dominadores”.

 

6 – Sou iniciante e tenho medo de o dominador não respeitar meus limites.  Isso procede? 

Um dominador verdadeira prezará pelo são, seguro e consensual (SSC), isso significa que ele respeitará sua segurança, saúde e a dele mesmo, usando sempre preservativo e dando uma palavra de segurança para o submisso.  Caso o submisso usa a palavra de segurança o dominador deverá imediatamente parar a sessão.  Essa é a garantia do dominador e do submisso.

 

7 – E se eu usar a palavra de segurança e do dominador não parar?

Bem, dominadores sérios são conhecidos no meio por seus pares e por outros submissos.  O dominador tem um nome a zelar ( ou deveria ter).  Caso ele não respeite seus limites vc e outros falarão isso dele o que vai inviabilizar o nome dele no meio.  Um dominador de verdade irá SIM parar se for solicitado.

 

8 – Quais são as práticas do BDSM?

BDSM é um mundo e as práticas são muitas, muitos chegam usar os nomes e abreviaturas em inglês das práticas, por muitos motivos, uns dele é para separar iniciados de curiosos.  Vamos a algumas:  tt ( estimular os mamilos do parceiro), ( cbt) estimular os testiculos do parceiro), dog play ( humilhar o parceiro fazendo-o de cão), bondage ( restringir movimentos do parceiro através de cordas, mordaças, algemas), spank ( estimular bunda através de batidas ritmadas), escravo domestico ( submisso dá prazer para si mesmo e para seu dominador limpando e organizando  a casa do dominador),  tênis, meias, chulé = submisso sente prazer em cheirar chulé, chupar e massagear os pés do seu dominador), couro e/ou látex ( submisso e dominador tem prazer em se tocar e se sentirem através desses materias – couro e/ou latex).   Enfim, o BDSM é um mundo e nele todos podem curtir suas fantasias desde que respeitem o SSC.  Aproveito para deixar uma dica:  ninguém curte tudo mas isso é normal, mas.... vc deve achar suas fantasias o maximo e um tesão e outras pessoas não certo?  Respeite o gosto “ estranho” dos outros pq suas fantasias  deliciosas são também estranhas ou indiferentes para outra pessoa. A fantasia do outro vale tanto quanto a sua.

 

8 – Porque o meio BDSM chama o encontro de dominador com submisso de sessão?

Por muitos motivos, mas vamos a alguns deles:   sessão envolve práticas de BDSM e não necessariamente sexo com penetração.  Há submissos que não curtem penetração e há inclusive ( e por isso mesmo) héteros que fazem sessão com dominador homem por não envolver sexo na sessão.  Ou seja, o mundo BDSM permite a flexibilização de fantasias num grau muito maior do que ativo/ passivo, gay/bi/hetero.

 

9- Curto levar uns tapas e ser comido forte. Me considero um submisso por gostar dessas práticas.  Como é isso no BDSM?

SUBMISSÃO NÃO É LEVAR UNS TAPAS E SER COMIDO FORTE.    isso tem nome, tem até essa opção pra vc marcar la no Manhunt, Disponivel, etc. por exemplo: pode chamar sexo hard, sexo selvagem, etc. Mas isso não é ser submisso e curtir fetiches/ dominação...   Outra coisa, se vc acha que pedir que o "dominador" arrume 5 amigos dele pra te comer é ser submisso, saiba que isso é outra coisa:  apenas um passivo que terceirizou o trabalho de achar os ativos ( e até o local) pra que essa foda ocorra.  Amigo, se vc é só passivo, tenho certeza que na sua lista de contatos tem varios ativos pra te comer.  sim sei, é dificil conciliar a agenda deles ( logo o dominador que topa fazer isso tá mais é pra secretária de foda de passivo) mas tem um lugar que esse povo aparece e nao dá trabalho pra ninguém: chama sauna, entre em uma, dê pra quantos quiser, seja feliz e saiba: não, isso não é BDSM .... é só passivo com preguiça de achar rola...

 

10- Submisso é sempre passivo?  Pode ser ativo? O que caracteriza um submisso?  Submisso pode não curtir penetração? 

Ser submisso não necessariamente quer dizer ser passivo, ser submisso significa ter prazer em agradar, seguir ordens do dominador.  Um submisso pode assim ter somente uma sessão de spank, ou somente ficar amarrado, sem ser penetrado.  O submisso pode tbem ser ativo, e fazer sexo com outro submisso do dominador, sendo controlado pelo dominador para isso.  Enfim, a submissão não está diretamente ligada a um desempenho sexual do sub. Pode estar, pode não estar.

11- cógido de cores e seus significados no BDSM.

 AZUL: Sexo (anal, oral)
VERDE: Disciplina (uniformes, dominação, submissão) *lembrando que verde tem interpretações relacionadas a prostituição
AMARELO: mijo, cuspe, scat em geral
LARANJA: Liberal, tudo.
VERMELHO: Fisting
ROXO: Piercing (agulhas, ganchos, perfuraçoes em geral)
PRETO: Sadomasoquismo
CINZA: Bondage
BRANCO: Vanilla (beijo, masturbação, guinage)

12- qual a origem do símbolo do BDSM?

No final de 1994, nas salas de discussão da AOL, nos Estados Unidos, sugeria-se uma forma que simpatizantes de BDSM pudessem se identificar em locais públicos sem sofrer nenhum tipo de represália ou perseguição por esse estilo de vida. Imaginou-se a principio usar a bandeira do Orgulho do Couro ( que alguns confudem como bandeira do BDSM), mas não houve consenso em relação a isso, entre vários motivos, ela não identificava todas as vertentes.  Em 1995, o usuário Quagmyr deu inicio ao projeto do emblema que começou a ganhar corpo quando a discussão foi levada para a internet, especialmente no grupo alt.sex.bondage.  Depois de muitos esboços, finalmente o trabalho foi concluído e em 1997 já era conhecido por toda a web. A idéia do emblema BDSM é a do mistério, seu objetivo era ser identificável apenas pelas pessoas conhecedoras do seu real significado. 

Para leigos, é apenas uma jóia estilizada muito semelhante ao símbolo do Yin-Yang, porém tal semelhança não é acidental. Os contornos representam duas fases (o inicio e o término) e no caso do BDSM isso também se aplica, mas com três divisões: B&D, D&S e S&M, as três divisões também evocam o SSC ( são, seguro e consensual - ok pessoal novato que acha que tudo vale ???) e finalmente mais um grupo de três ( Dominadores, Submissos e Switchers) representados pelos orifícios que dentro do contexto são uma imperfeição se vistos isoladamente, já que o BDSM não deve ser praticado sozinho ( ok pessoal que se auto-domina???). O desenho teve inspiração nos anéis usados em Roissy no livro "A História de Ó" *, tem um pouco do estilo Yin-Yang e lembra também um triskele (três pernas).  O metal e a cor metálica representam ferros e correntes simbolizando a servidão e a posse, os campos pretos internos representam a celebração e o controle do lado negro da sexualidade BDSM. As linhas sinuosas podem ser interpretadas como o balanço de um chicote ou o movimento de um braço dando um tapa ou uma entrega erótica. Por fim, o círculo representa a ideologia, a unidade e a comunidade. mais informaçoes sobre a criaçao do emblema BDSM pode ser achados no site em inglês:

http://emblemproject.sagcs.net/history.html

 

obs:  O livro "A História de Ó" é um clássico da literatura de BDSM. Nunca ouviu falar?  vale a pena verificar o link: 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Histoire_d%27O 

Vc tem mais perguntas? Mais dúvidas? Tem opiniões?   Mande sua duvida e/ou opiniao através da aba “contato” do site.   As perguntas mais interessantes serão respondidas aqui.

 

COMMON QUESTIONS

Here I put in written some of the most frequent questions people ask me.  So I make it clear that what I write here is not necessarily a rule for everyone.

 

1 - What is BDSM?

B = M = Masochism (enjoy pain, humiliation, etc.) D = domination S = Submission and / or Sadism (take pleasure in causing pain, humiliation) humiliation)

 

1a - What is submission?  

 

It is a conscious transfer of power. An act of complete surrender of body and behavior to someone who exercises control to the extent permitted. This limit can be agreed in advance or, if both want, nothing prevents them from gradually discovering themselves, but without ever forgetting the three basic rules: sane, safe and consensual

If you have feelings of submission and think that you are alone, rest assured, there are many people like you who are healthy and happy because they are being called submissives. Explore the subject further and you will find what you have always wanted in your walk.

Some aspects of Submission:

Submission is:
• An intense relationship for both partners.
• Total delivery in a climate of trust and respect.
• Happiness and balance with the experience of your desires.


Submission is not:
• Sign of weakness and inferiority.
• Lack of intelligence, creativity or motivation.
• Passive behavior.
• Something imposed or involuntary.
• Sexual promiscuity.

 

 

1b - What is domination? 

It is the desire to exercise control over one or more persons, with their consent. It is the other side of the coin to promote a relationship of satisfaction among those involved.

It needs to be made clear that there is no way outlined to become a Master. The experience of domination is something very personal, one can choose to be strict and demanding or gentle and considerate, according to the personality of the person.

Many confuse domination with lack of education and practice BDSM to amuse themselves with the frailties of others. It is crucial to understand that being a master is much more than carrying a whip or adding the word Dom or Master in front of a nickname. It is more appropriate to understand a master by his way of being and thinking than by what he does.

People have their own reasons for experience domination. For some, it is a way to spice up sex. Others see it as an opportunity to increase the chances of "having someone". There are those who use it as a way to escape the day-to-day monotony. Just for a small percentage domination is simply the essence of your being. For this minority, everything will continue when the computer turns off or when a scene ends, because that's how they work.
Domination is not a way of life for everyone. In order not to waste your time and act inconsequently, reflect on the motivations that lead you to want to become a Master. Do not be deceived that the experience can provide you with an easy relationship, where it will become the sovereign whole. Be motivated to give more than you will receive in the relationship, both emotionally and physically. D & S is power exchange and that means those involved get 100% donation for complete satisfaction.

 

Some aspects of Domination

 

Domination is:
• sane, safe and consensual;
• Gratifying;
• Release. Courtesy;
• Based on truth and mutual respect.

 

Domination is not:
• Abuse. Perversion;
• Handling;
• An excuse to be rude;
• Something imposed or involuntary;
• Something learned in a day, a week or even a year.

 

 

2- SADISM x MASOCHISM

A classic image of sadism is that of  masked master, leather or rubber clothing, wielding a whip and shouting scams. This is, in fact, an image more linked to fetishism than to sadism or masochism. Sadism is a practice, not a fantasy. Although they are confused, what differentiates them is the intention. To the fetishist, the dressing and material are the focus ( leather, vinyl, rubber). To the sadist, the feeling of domination and / or cause suffering to the partner. Psychological domination, where there are rarely disciplinary practices (spanking, spanking, etc.) is also a very common form and there exists, or may exist, psychological and physical domination.

3 - I do not take pain and I do not want to feel pain. Is BDSM for me?

As well as explained above, physical pain is only one of MANY BDSM strands. Many dominators / submissives do not like pain but indulge in other pleasures consented to in BDSM as humiliations (being trained as dogs, restraints of movements - bondage, licking feet, cleaning the masters house, etc.). That is, practices of provoking "pain" (and it is questionable whether it is pain itself) are combined and generate pleasure for both parties.

 

4 - Pain or pleasure?

There are many studies that demonstrate that there is a threshold of stimulation where pain and pleasure are confused, and this is the intention of the dominator: stimulating zones of pleasure through initial pain. Here lies master techniques: to know how to rhythm and to know the rhythms of the body in order to reach a threshold where the initial "pain" turns into pleasure for both sides.

 

5 - Dominators and Masters. What's the difference?

A dominator is someone who already has enough BDSM practice and knows how to conduct a submissive within the SSC gole rule(sane, safe and  consensual). A master is someone who in addition to being a domineer has excellencies in BDSM techniques to the point of being able to teach others in them. Sadly we still do not have anything that allows us to check the real qualities of those who present themselves as masters and / or masters, let's say that the BDSM environment ends up exercising a natural control of dominators and "Dominators".

 

6 - I am a beginner and I am afraid that the dominator does not respect my limits. Does it proceed?

A true master will cherish the sane, safe and consensual (SSC), that means he will respect your safety, health and himself, always using a condom and giving a safe word to the submissive. In case the submissive uses the safe word the dominator should immediately stop the session. This is the guarantee to the master and the submissive that everything will go on smoothly and well.

 

7 - What if I use the safe word and the master does not stop?

Well, serious mastersare known in the bdsm scene by their peers and other submissives. Masters have a name to watch over (or should have). If he does not respect limits, he will be known for that. A real master will for sure stop if asked.

 

8 - What are the practices of BDSM?

BDSM is a world and practices are many, many come to use the names and abbreviations . Let's go to a few: tt (stimulate the partner's nipples), (cbt) stimulate the partner cock/ balls), dog play (be training to be a dog), bondage (restricting partner movements through ropes, gags, handcuffs), home slave (submissive gives pleasure to himself and his dominator by cleaning and organizing masters house), sneakers and socks sniffing, feet worship(, sucking and massaging the feet of their dominator), leather and / or latex (submissive and master are happy to touch and feel through these materials - leather and / or latex). Anyway, BDSM is a world and everyone can enjoy their fantasies as long as they respect the SSC ruke. I dare  to leave a tip: no one likes everything but this is normal, but .... you might find your fantasies the most delightful and horny and maybe some other people might not, right? Respect the "strange" taste of others because their delicious fantasies are also strange or indifferent to another person. The other's fantasy is worth as much as yours.

 

8 - Why when people meet for BDSM pratices. this is called a "session" ?

For many reasons, but let's go to a few of them: session involves BDSM practices and not necessarily sex with penetration. There are submissives who do not like penetration and there are even (and for that very reason) heterosexuals who serve a male master because of that. That is, the BDSM world allows flexibility in fantasies to a much greater degree than active / passive, gay / bi / straight/top/ bottom.

9- I like hard sex, be pissed and being slapped in the face. I consider myself a submissive because I like these practices. How is this in BDSM?

Submission is normally much more than that.  This has a name, you have this option to mark the Manhunt, and other sex matching apps, etc. for example: you can call hard sex, wild sex, etc. But that is not being submissive and enjoying fetishes / domination ... Also trying to get a master to find friends to fuck you is not bdsm at all, or if it the "master" became of slave to attend your desires...lol

 

10- Is a submissive always a bottom? Can he be a top? What characterizes a submissive? Submissive may not like penetration?

Being a submissive does not necessarily mean being passive/ bottom, being submissive means having pleasure in pleasing, following a masters command. A submissive can thus only have a spank session, or just be tied, without being penetrated. A submissive may also be a top, and have sex with another masters submissive, being controlled by the master for this. Anyway, submission is not directly linked to any kind sexual performance. It may happen, it may not happen.

 

11- color coding and its meanings in BDSM.

BLUE: Sex (anal, oral)
GREEN: Discipline (uniforms, domination, submission) * remembering that green has interpretations related to prostitution too
YELLOW: piss, spit

ORANGE: Liberal, everything.
RED: Fisting
PURPLE: Piercing (needles, hooks, perforations in general)
BLACK: Sadomasochism
GRAY: Bondage
WHITE: Vanilla (kiss, masturbation, guinage)

 

12- What is the origin of the BDSM symbol?

 

At the end of 1994, AOL's discussion rooms in the United States suggested a way for BDSM sympathizers to identify themselves in public places without suffering any kind of reprisal or persecution for this lifestyle. It was originally thought to use the Leather Pride flag (which some confuse as the BDSM flag), but there was no consensus on this, among many reasons, it did not identify all the strands. In 1995, user Quagmyr kicked off the emblem project that began to take shape when the discussion was brought to the internet, especially in the alt.sex.bondage group. After many sketches, the work was finally completed and by 1997 it was already known all over the web. The idea of ​​the BDSM emblem is that of the mystery, its purpose was to be identifiable only by people who know its real meaning.  For laymen, it is only a stylized gem very similar to the Yin-Yang symbol, but such a resemblance is not accidental.

 

The contours represent two phases (the beginning and the end) and in the case of BDSM this also applies, but with three divisions: B & D, D & S and S & M, the three divisions also evoke the SSC (are safe and consensual - ok rookie staff who thinks that everything is worth it?) and finally a group of three (Dominators, Submissives and Switchers) represented by the holes that in the context are an imperfection if seen in isolation, since BDSM should not be practiced alone (ok folks who self-master yourselves ???). The drawing was inspired by the rings used in Roissy's "The Story of O" *, has a bit of the Yin-Yang style and also recalls a triskele (three legs). Metal and metallic color represent irons and chains symbolizing servitude and possession, the inner black fields represent the celebration and control of the dark side of BDSM sexuality.  The sinuous lines can be interpreted as the swing of a whip or the movement of an arm giving a slap or erotic delivery. Finally, the circle represents ideology, unity and community.

 

more information about the creation of the BDSM emblem can be found on the site :

http://emblemproject.sagcs.net/history.html

 

obs: The book "The Story of O" is a classic of BDSM literature. Never heard of it? it's worth checking the link:

https://en.wikipedia.org/wiki/Histoire_d%27O

 

Do you have any other questions? More doubts? Have opinions? Send your question and / or opinion through the "contact" tab of the site. The most interesting questions will be answered here.

 

 

 

© 2014-2019 by Mestre Guto Lemos - all rights reserved. 

  • qVCTq7QS
  • OpuJfSgo
  • Instagram ícone social
  • Facebook App Icon
  • Twitter Mestre Guto Lemos